About Me


Biblioteca de Extensão promove o acesso à leitura em comunidades da capital e interior da Bahia

 Foto: FPC

Em continuidade a série de textos sobre a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, a Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa) destaca a Biblioteca de Extensão (Bibex). Criada em 1985, a unidade móvel foi idealizada para proporcionar ações descentralizadas, atuando em áreas de relevante densidade populacional urbana e periférica, garantindo aos cidadãos o acesso a todo tipo de informação, livro, arte e formas de expressões culturais.



Com uma programação voltada para o público infanto-juvenil, a Bibex é uma Biblioteca Pública integrada ao Sistema de Bibliotecas Públicas da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBa). Com um acervo de mais 65 mil exemplares, ela atua estruturada em dois grandes serviços: na comunidade, através de espaços de leitura espalhados por Salvador e interior da Bahia; e com participação em eventos públicos vinculados à promoção da leitura através da Biblioteca Móvel.

De acordo com a diretora da Bibex, Rosemaura Conceição, “a Biblioteca Móvel é uma das maiores forças que o Estado tem de disseminar o livro e a leitura em todas as regiões da Bahia”. Ainda segundo ela, a unidade é um espaço de acolhimento. “Não é simplesmente um ônibus, é um transformador social”.


Eventos literários

Nos últimos três anos, a Bibex levou ações culturais às festas literárias do estado, promovendo a democratização do acesso ao livro e a leitura. Ao todo foram 28 eventos literários com a participação da Biblioteca Móvel.

Eventos como a Festa Literária de Barreiras (FLIB), Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, Feira Literária de Mucugê (FLIGÊ), Feira Literária de Andaraí (FLIAN), Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) e o Festival de Música e Poesia de Itaparica (FITA) tiveram em sua programação atividades realizadas pela Bibex.

“Para o público infantil, a Bibex tem uma ampla programação lúdica que engloba a mediação de leitura, contação de histórias, oficinas de teatro e arte, além de jogos de tabuleiros e apresentação de artistas convidados”, diz o supervisor de ações culturais e contador de histórias, Raí Santana.

Segundo Raí, “a presença da unidade móvel, com seu rico acervo, é o diferencial nos eventos literários. Leitura, educação, arte, conhecimento, solidariedade e comprometimento são armas que resultam o nosso trabalho”.

Serviços da Bibex

Ao longo dos anos, a Bibex fortaleceu sua finalidade de levar acervo bibliográfico a diferentes espaços com diversos projetos visando se aproximar de públicos distintos. O projeto Verão, criado em 2009, atua nos meses de janeiro e fevereiro com o objetivo alcançar o público que está em situações especiais em abrigos e instituições de acolhimento à criança.

Já o projeto Lê Bairros, iniciado em 2008, consiste em levar leitura e atividades culturais a bairros de grande densidade populacional e carentes de bibliotecas, disponibilizando empréstimo de livros, jogos educativos, oficinas e entretenimento cultural.

O mais antigo dos projetos da unidade móvel é o Domingo na Praça. Criado em 2007, o projeto tem como finalidade atuar em praças e parques de grande circulação da cidade no intuito de ampliar o lazer comunitário aos domingos. Um projeto de grande destaque da Bibex são os Espaços de Leitura. As unidades prisionais, Fundac, terreiros, centros sociais urbanos, bibliotecas comunitárias e organizações não governamentais fazem parte deste projeto, que tem como objetivo descentralizar o acervo do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e proporcionar o acesso à informação, facilitando e fortalecendo hábitos de leitura. Os espaços são instalados em instituições públicas ou privadas através da doação e organização do acervo, doação de mobiliário e alguns itens de ambiência.

Entre 2018 e 2020, foram aproximadamente 70 ações em 19 cidades da Bahia, em 12 territórios de identidade, com 30 mil pessoas impactadas.

Novos caminhos

Já pensando nas atividades do próximo ano, Rosemaura Conceição programa ações nos bairros da capital baiana, com os projetos Lê Bairros e oficinas de leitura, como também em atividades nas cidades de Cachoeira, Governador Mangabeira, Maragogipe, Simões Filhos, Candeias, Santo Amaro, Saubara, São Francisco do Conde, Itaparica, Jaguaripe, Valença, Cairu e Caetité.

“Até final de 2023, realizaremos a requalificação de seis espaços de leitura da Fundac e de 21 espaços das Unidades Prisionais, além de um espaço de leitura no Ilê Axé Apó Afonjá”, indica.

Fonte: Ascom/FPC

Postar um comentário

0 Comentários