About Me


Mitos e verdades sobre o câncer de boca: Dr. Fabrício Santos comenta sobre o assunto e esclarece as principais dúvidas.

 


                                                        Dr. Fabrício Santos em cirurgia

É muito comum ouvir falar sobre câncer nos dias atuais, mas você sabia que o podemos reduzir as chances de termos essa patologia na região oral? Mas como isso é possível? No decorrer da matéria irei explicar um pouco sobre isso. 

Dr. Fabrício Santos

 O câncer da boca (também conhecido como câncer de lábio e cavidade oral) é um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua. É mais comum em homens acima dos 40 anos, sendo o quarto tumor mais frequente.

Os principais fatores de risco são tabagismo, alimentação não saudável e ingestão de bebidas alcoólicas. Radiação, infecções, exposição ocupacional a agentes cancerígenos e sedentarismo também estão relacionados ao câncer. Então, podemos classificar que hábitos saudáveis reduzem os riscos à essa doença.

 

Quando falamos de sinais patológicos, alguns indícios podem dar sugestões sobre o surgimento dessa patologia, tais como:

Ø  Perda de peso inexplicável e contínua

Ø  Lesões (feridas) na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias, que podem apresentar sangramentos e estejam crescendo.

Ø  Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas Nódulos (caroços) no pescoço

Ø  Rouquidão persistente

 

Nos casos em estágios mais avançados observamos:

Ø  Dificuldade de mastigação e de engolir

Ø  Dificuldade na fala

Ø  Sensação de que há algo preso na garganta

Ø  Dificuldade para movimentar a língua

Câncer Oral localizado na borda lateral da língua                    

     (Dr. Fabrício Santos, 2021) 

O diagnóstico precoce é a arma mais poderosa que temos. Assim, a patologia pode ser detectada em fase inicial da doença, o que permite tratamento mais efetivo e cura. É necessário estar atento a qualquer alteração na boca, desde mudanças na coloração até o surgimento de lesões parecidas com uma afta, que não cicatrizem em até 15 dias. Nesses casos, deve-se procurar logo a unidade de saúde para exame da boca por um dentista ou médico.

O diagnóstico profissional engloba diversas etapas clínicas e laboratoriais. Normalmente pode ser feito com o exame clínico (visual), mas a confirmação depende da biópsia. Esse procedimento, na grande maioria das vezes, pode ser feito de forma ambulatorial, com anestesia local, por um profissional treinado. Alguns exames de imagem, como a tomografia computadorizada, também auxiliam no diagnóstico, e, principalmente, ajudam a avaliar a extensão do tumor. O exame clínico associado à biópsia, com o estudo da lesão por tomografia (nos casos indicados) permitem ao cirurgião definir o tratamento adequado.

 O tratamento pode ser realizado na maioria das vezes de maneira cirúrgica removendo-se a lesão, sendo a melhor alternativa de tratamento. Temos também a radioterapia e a quimioterapia que são indicadas quando a cirurgia não é possível ou quando o tratamento cirúrgico traria sequelas funcionais importantes e complicadas para a reabilitação funcional e a qualidade de vida do paciente.

 Em suma, conhecer os fatores que aumentam as chances de desenvolver essa doença permite que as pessoas possam evitá-la, melhorando a qualidade de vida e reduzindo as chances de adoecer. É imprescindível que após detectar qualquer ferimento na boca você procure um especialista no assunto, dessa maneira estou aqui para te ajudar.

Em caso de dúvidas, procure o Consultório Dr. Fabrício Santos localizado na rua Bernardo Spector, 25, bairro Pacatá (Centro) – Porto Seguro. Agende apenas pelo whatsapp (73) 98805- 93 55. 

 

Postar um comentário

0 Comentários